Rua Luciano Lube, 101, Campo Grande, Cariacica - ES - 29146-100
(27) 3236-8163 (13h às 17h) | (27) 3343-0708 | ipcentral@ipbes.com.br

Leia nosso boletim em PDF clicando no botão abaixo

Baixar Boletim Julho 2018

CONSCIÊNCIA

Não é raro que alguém apele para a própria consciência ou para consciência de outrem… É que consciência existe para todo todos. O termo consciência tem sua etimologia no latim “conscientia” e só ocorre no feminino. Encontramos o termo 32 vezes nas Sagradas Escrituras e em nosso idioma tem cerca de trinta palavras sinônimas num conjunto de quatro sentidos: mente, conhecimento, cuidado e honestidade.

E podemos afirmar ser a voz interior que nos diz se um ato ou um pensamento é certo ou errado, corroborando, assim, com o ensinamento bíblico que diz: “À minha justiça me apegarei e não a largarei; não me reprova a minha consciência por qualquer dia da minha vida”, Jó 27.6. Também o Apóstolo Paulo ensina: “conservando o mistério da fé com a consciência limpa”, 1 Tm 3.9. E verdade é que não estamos livres da acusação de falta de consciência. À luz da Bíblia podemos citar alguns tipos de consciência:

Limpa, 1 Tm 3.9: “conservando o mistério da fé com a consciência limpa”.
Pura, At 24.16: “Por isso, também me esforço por ter sempre consciência pura diante de Deus e dos homens”.
Boa, 1 Tm 1.5: “Ora, o intuito da presente admoestação visa ao amor que procede de coração puro, e de consciência boa, e de fé sem hipocrisia” e 1 Tm 1.19: “mantendo fé e boa consciência, porquanto alguns, tendo rejeitado a boa consciência, vieram a naufragar na fé”.
Própria, Jo 8.9: “Mas, ouvindo eles esta resposta e acusados pela própria consciência, foram-se retirando um por um, a começar pelos mais velhos até aos últimos, ficando só Jesus e a mulher no meio onde estava”.
Fraca, 1 Co 8.12: “E deste modo, pecando contra os irmãos, golpeando-lhes a consciência fraca, é contra Cristo que pecais”.
Cauterizada, 1 Tm 4.2: “pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência”.
Alheia, 1 Co 10.29: “consciência, digo, não a tua propriamente, mas a do outro. Pois por que há de ser julgada a minha liberdade pela consciência alheia?”.
Má, Hb 10.22: “aproximemo-nos, com sincero coração, em plena certeza de fé, tendo o coração purificado de má consciência e lavado o corpo com água pura”.

Diante deste breve arrazoado e textos bíblicos concitamos a todos a considerarem a sã consciência, consciência essa que significa noção, dignidade, honradez, compreensão, e tudo mais que envolve a percepção nos bons relacionamentos. Consciência, sim, que nos leva à sinceridade e a viver com responsabilidade, provando as palavras: “Porque o ouvido prova as palavras, como o paladar, a comida”, Jó 34.3 e 12.11.

a) Rev. Adilson S dos Santos