Rua Luciano Lube, 101, Campo Grande, Cariacica - ES - 29146-100
(27) 3236-8163 (13h às 17h) | (27) 3343-0708 | ipcentral@ipbes.com.br

Leia nosso boletim em PDF clicando no botão abaixo

Baixar Boletim Dezembro 2018

ETERNO EMANUEL

Normalíssimo preocupar-se com o nome de um bebê que está para nascer, e na atualidade existe obrigatoriedade do registro até o décimo dia após o nascimento da criança.

Verdade que o nome de nosso Salvador é Jesus, conforme revelação divina a José (Mt 1.21) e a Maria (Lc 1.31), mas outros dois nomes foram creditados a Ele mesmo antes de seu nascimento: Emanuel, Mt 1.23, e Filho do Altíssimo, Lc 1.32. Claro que outros nomes e títulos são dados ao meigo Salvador (no Antigo Testamento: Rebento, Renovo, Servo, Messias, etc.; no Novo Testamento: Filho do Homem, Verbo, Cordeiro de Deus, Nazareno, etc.) cada um com seu significado específico e sua mensagem.

A propósito da cantata “Eterno Emanuel” que será apresentada em nossa amada Igreja no próximo dia 25 queremos conhecer melhor esse precioso nome Emanuel:

Emanuel é um nome hebraico cujo significado, mesmo, é Deus Conosco. Esse nome foi concebido no contexto das profecias do Antigo Testamento e revela que a criança nascida em Belém da Judeia não é outra senão o mesmo Deus Forte revelado e anunciado em Isaías 7.14-16 e 9.6,7. Sim, Deus está conosco! Isaías 8.8,10.

Emanuel é, pois, um nome simbólico, um título para uma criança que nasceria pela promessa de Deus ao rei Acaz. Esse nome indicava que Deus estaria no meio do seu povo, conforme Isaías 7.10-16. Cumpriu-se a profecia, de modo parcial, com o nascimento de Ezequias. Mas de modo completo essa profecia se cumpriu com o nascimento do Messias, Cristo Jesus, conforme Mateus 1.23.

Emanuel sobressai como um título real. O Filho de Deus veio tabernacular (habitar) entre nós! Sua vida terrena foi real e palpável! Deus conosco! E a perfeita revelação do Emanuel está em João 1.14: “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai”.

a) Rev. Adilson Souza dos Santos